Pelo direito de saber o que comemos

Uma questão importante para Administradores e para a sociedade em geral, normalmente desconsiderada, é a qualidade da alimentação que consumimos nos dias de hoje. Não se trata de desqualificar o papel do agronegócio e da indústria de processamento de alimentos no âmbito mais geral, mas sim a importância de o consumidor saber sobre o alimento que esta chegando à sua mesa. Neste aspecto falamos de transgênico, de taxas de sódio, de conter ou não lactose e outros itens fundamentais para as pessoas com intolerância alimentar, etc.

Os produtores resistem a dar transparência aos dados e informações sobre os produtos. Como diz o IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), ” Informações importantes sobre os alimentos que você consome nem sempre chegam até você e isso pode levar a escolhas erradas. Com rótulos mais compreensíveis e informação adequada, as pessoas podem fazer escolhas alimentares mais conscientes e, consequentemente, mais saudáveis”.

Encampamos a proposta do IDEC e de pesquisadores da UFPR (Universidade Federal do Paraná) encaminhada à ANVISA para aprimoramento da rotulagem de alimentos.

veja a campanha em:

https://idec.org.br/direitodesaber

Temos direito de saber o que comemos:

Fonte: IDEC – Vídeos produzidos pela campanha,