Uber compra a Drizly nos EUA

Uma coisa que é clara como tendência de mercado, em especial após a pandemia, é o crescimento do mundo de serviços digitais. Não à toa, UBER, Ifood, Rapi e outras empresas com este perfil estão entre as maiores do mundo.

A tendência é tão forte que o UBER criou o Ubereats, para a entrega de comida. Na mesma batida, a UBER acaba de comprar a Drizly, a maior empresa de entrega de bebidas dos EUA. Uma empresa com 8 anos de fundação e que tem mais de 100.000.000 de clientes do EUA e Canada. O preço foi de 1,1 Bilhão de Dolares.

Não será surpresa se em poucos anos tivermos algumas poucas empresas, inclusive do Brasil, fazendo entregas de tudo que podemos imaginar, diretamente dos produtores aos consumidores.

Quer empreender em alguma que caminha para ser tendência de mercado? pense nisso.

Para quem não conhece veja: https://drizly.com/

O lado comercial das vacinas contra a COVID

A pandemia da COVID no mundo mostra que somente com a vacina poderemos ter a possibilidade concreta de redução das infecções e mortes. Mesmo com os negacionistas (vide o governo brasileiro que se posiciona de forma errática no trato do tema), a grande maioria das populações no mundo quer a vacina. O cidadão que se proteger, os empresários querem a vacina para a recuperação da economia e as farmacêuticas querem vender e aumentar seus lucros.

O clube da vacina é pequeno para o tamanho do mundo, e os lucros são astronômicos. Segundo a CNN apenas as farmacêutica Pfizer e Moderna devem faturar mais de US$ 32 Bilhões em 2021.

Nesta “guerra” por mais lucros a possibilidades, a Johnson & Johnson acaba de anunciar que os testes com sua vacina de dose única, a vacina é 66% eficaz na prevenção da COVID de moderado à grave segundo seus estudos de fase 3 nos EUA.

Nesta guerra com farmacêuticas bilionárias, aos países e à população pobre só resta o COVAX , a Coalização para garantir a vacina a quem não pode pagar. Alguns países já garantiram o equivalente a mais de 3 vezes a sua população em doses, estes são os países com a vacinação em estágio mais avançado. Aos mais pobres, quem nem sequer sabem quando iniciarão a vacinação, resta o final da fila.

Parceria entre o CFA e o Ministério da Justiça, abre espaço para Administradores

1
Foto divulgação Internet

Por iniciativa do Conselho Federal de Administração e do Ministério da Justiça, foi estabelecido uma parceria entre as instituições para que Administradores possam ser indicados para Administrar empresas confiscadas em operações contra o crime organizado e o combate à lavagem de dinheiro e que, por esta condição, deverão ser leiloadas para pagar possíveis prejuízos e o resultado revertido para o Estado. Com a indicação de Administradores habilitados, estas empresas manterão suas atividades, gerando maior interesse nos leilões futuros, garantindo empregos e gerando valor.

A parceria abre espaço para que administradores experientes, possam compor um banco de dados de profissionais que poderão ser selecionados para exercer a gestão temporária destas empresas.

Para o presidente do CFA, Mauro Kreuz, o convênio é mais uma demonstração da credibilidade e da seriedade institucional da autarquia junto à sociedade e as organizações públicas e privadas. “Essa é mais uma ação que o Governo Federal demonstra a confiança que ele tem no Sistema CFA/CRAs. Para os profissionais da administração, essa é mais uma ótima oportunidade de ampliação do mercado de trabalho para a sua atuação profissional e comprova o diferencial competitivo que esses profissionais têm no mercado de trabalho”, diz o presidente.

Fonte: Comunicação do CFA

Água mineral em lata.

O Grupo empresarial Edson Queiroz, detentor da marca Minalba acaba de anunciar o lançamento da primeira aguá mineral em lata do Brasil.
A empresa destaca a sustentabilidade do produto em função da possibilidade de reciclagem infinita do produto com uma taxa de reciclagem da ordem de 97,3%.
A água vira da fonte de Campos do Jordão – SP com denominação de origem, e em embalagens de 310 ml.
Parabéns pela iniciativa. A saber a receptividade do mercado em função do, possível, preço mais elevado.

Morreu Jack Welch, ex-CEO da GE.

https://edition.cnn.com/2020/03/02/business/jack-welch-obituary/index.html

Nova York (CNN Business)Jack Welch, que liderou a General Electric durante 20 anos de seu maior sucesso financeiro, morreu. Ele tinha 84 anos.Welch tornou-se CEO da GE em 1981 e liderou-a até sua aposentadoria em 2001.”Hoje é um dia triste para toda a família GE”, disse o CEO da GE, Larry Culp, em comunicado. “Jack era maior que a vida e o coração da GE por meio século. Ele reformulou a face da nossa empresa e do mundo dos negócios. Jack foi uma influência forte e constante ao longo da minha carreira, apesar de nunca ter trabalhado diretamente para ele”.Welch, que foi nomeado ” Gerente do Século ” pela revista Fortune em 1999, aumentou enormemente o escopo e o poder financeiro da GE ( GE ) durante seu tempo no topo da empresa. O valor de mercado das ações subiu de US $ 14 bilhões para mais de US $ 400 bilhões, um aumento de mais de 2.700%, durante esses 20 anos.”Ele tinha um tremendo foco no valor para os acionistas”, disse Jeff Sonnenfeld, professor de negócios de Yale, fundador e presidente do Chief Executive Leadership Institute, que ensinou Welch no início dos anos 80.Sonnenfeld observou que Welch também empurrou a GE para novas linhas de negócios, com resultados variados. Por exemplo, Welch presidiu a aquisição da RCA, proprietária da NBC, em 1986, pela GE. A GE vendeu o negócio para a Comcast ( CMCSA ) em 2013.E sob Welch, a GE investiu de cabeça em serviços financeiros, criando um dos maiores bancos do mundo. No entanto, a GE Capital implodiu durante a crise financeira de 2008, quase trazendo o resto da GE com ela.”Isso forneceu um pote de biscoitos. Mas foi uma diversão com a qual muitos gigantes industriais europeus não se distraíram”, disse Sonnenfeld.Welch se tornou o principal defensor da teoria dos negócios conhecida como ” Six Sigma “, o esforço para melhorar constantemente a maneira como os negócios são conduzidos em uma empresa.E, segundo sua teoria, qualquer unidade de negócios que não fosse a líder ou a número 2 em seu mercado deveria ser consertada, vendida ou fechada. E também pedia que os gerentes da empresa fossem classificados e os da parte inferior do ranking fossem soltos.Seguindo essas regras, Welch ficou conhecido como “Neutron Jack”, pois abandonou as divisões e os gerentes individuais que, acreditava, não estavam apresentando desempenho suficiente. Em seu primeiro ano como CEO em 1981, ele vendeu cerca de 100 empresas, disse Sonnenfeld.Donald J. Trump✔@realDonaldTrump

Jack Welch, former Chairman and CEO of GE, a business legend, has died. There was no corporate leader like “neutron” Jack. He was my friend and supporter. We made wonderful deals together. He will never be forgotten. My warmest sympathies to his wonderful wife & family!64.2KTwitter Ads info and privacy16.4K people are talking about thisA primeira coisa que ele fez foi reverter o que foi o maior negócio da história da GE, sua fusão de US $ 2 bilhões com a mineradora Utah International em 1976, disse Sonnenfeld. Foi a maior fusão do país na época.Welch também teve seus críticos enquanto era CEO, que acusou a GE de manipular ou gerenciar seus ganhos para suavizar os resultados , momento em que certos ganhos ou perdas podem ser relatados. Durante todo o tempo em que Welch assumiu o cargo de CEO, a GE relatou nada além de um crescimento constante dos lucros que atendeu ou superou as previsões, mesmo quando fatores econômicos externos criaram resultados muito mais desiguais para seus concorrentes.A GE acabou enfrentando acusações da Comissão de Valores Mobiliários em 2009 de que ela manipulava incorretamente os resultados. Ele acertou essas acusações, pagando uma multa de US $ 50 milhões . Mas não admitiu irregularidades, e os resultados incluídos no acordo foram relatados depois que Welch deixou a empresa.Em 2012, Welch acusou o Departamento do Trabalho de manipulação semelhante, dizendo que havia aumentado o número do relatório oficial de empregos logo antes das eleições presidenciais de 2012 para ajudar as chances de reeleição do presidente Barack Obama. Ele foi amplamente criticado pela acusação, pela qual ele admitiu que não tinha nenhuma evidência firme além de dúvidas sobre o número de empregos relatado.

Dentro da busca para salvar a GEA GE lutou bastante nos últimos anos, pois abandonou muitas das unidades que Welch havia criado e fez cortes profundos em seu quadro de funcionários, que caiu mais de 100.000 nos últimos dois anos.O preço das ações, uma vez premiado, tornou-se um retardatário, com a empresa cortando seu dividendo para um centavo por ação. Mas os cortes profundos que Culp fez ajudaram a mudar as ações nos últimos meses antes da recente correção do mercado.

Fonte: CNN

Galaxy Fold o smartphone dobrável da Samsung lançado no Brasil

Depois de atrasar o lançamento do Galaxy Fold que deveria ter sido lançado em maio de 2019 para setembro do mesmo ano no Estados Unidos, acaba de chegar ao Brasil o falado modelo de celular dobrável da Samsung.
Tido como um modelo revolucionário, o Fold apresentou problemas durante a fase de testes, inclusive com aparelhos que haviam sido fornecido a jornalistas para a experiência de uso antes do lançamento.
Além de ser dobrável, o modelo traz seis câmeras embutidas: Ultragrande-angular de 16MP, Grande-angular de 12MP, Teleobjetiva de 12MP, De profundidade de 8 MP e duas de Selfie de 10 MP.
Apesar de recursos muito avançados, o preço de lançamento é salgado, mesmo para uma clientela de bom poder aquisitivo, R$ 12.999,00.
Mundialmente já tem seus modelos dobráveis a Motorola e a Hauwei.
O mercado de tecnologia continua se reinventando em busca do consumidor. Você pagaria para ter este novo mimo tecnológico?

Fotos: Divulgação Samsung

Vai um Fusca Elétrico ai?

Depois de dezenas de anos como o carrinho mais querido dos brasileiros, o Fusca foi aposentado em 1986 e saiu de linha em solo nacional. Mas houve uma situação especial que foi o pedido do então presidente da república Itamar Franco para a montadora alemã para que o Fusquinha voltasse a ser produzido. Aceita a solicitação, nosso fusca voltou em 1993 continuando em linha até 1996 quando, enfim, deixou de ser produzido. Mesmo depois de tantos anos ele ainda continua rodando em nossas ruas e estradas graças ao afeto de seus proprietário amantes.
Como uma boa surpresa, por iniciativa de uma parceria entre VW e a empresa eclassics da Alemanhã, o Velho Fusca renasceu. Agora em versão elétrica e autonomia para até 250 Km com uma carga, produzido pela eclassics com peças originais e sob supervisão da VW. Como é um carro para colecionadores, certamente, não o veremos pelas nossas ruas, mas é bom saber que ele voltou. O sonho de todo brasileiro, o fusquinha esta de volta às ruas na Europa.

Fotos: Divulgação VW e E-classics

Grupo Abril vende Revista Exame para o grupo BTG Pactual

Depois de ter sido vendido pela Família Civita à Calvary Investimentos, por simbólicos R$100.000,00 no ano passado, o Grupo Abril, que esta em recuperação judicial, vendeu ontem, em leilão, o ativo composto pela Revista Exame, o site da revista e a parte de eventos vinculados à revista.

Lançada à 52 anos atrás e uma das principais referencias em economia e negócios, a Revista Exame foi vendida dentro do plano de recuperação judicial do Grupo Abril.

A oferta de 72,3 milhões de reais, foi a única oferecida no leilão e partiu do Banco BTG que é o principal credor do Grupo abril onde detêm créditos na ordem de 1,1 Bilhões de reais..