As grandes redes de varejo e suas armas na disputa do mercado

O conceito de associação entre pequenos mercados de bairro para otimizar marketing, compras e vendas, levou a criação de várias redes desde os anos 90, como Rede Economia, Supermarketing, Multimarketing, Rede Unno entre outras. O modelo deu certo e cresceu ocupando um espaço considerável nos bairros e pequenas localidades. 
As grandes redes sentiram o impacto deste crescimento e partiram para o contra-ataque. Algumas marcas criaram seus projetos de pequenos mercados locais, chamadas Lojas de Vizinhança, fugindo do conceito clássico de hipermercados gigantes. Assim sugiram o Carrefour Express, o Mini Extra, o Minuto Pão de Açúcar, o TodoDia (da rede Walmart) entre outras. Com isso muitos pequenos mercados locais quebraram sem condições de disputa.
Agora surge um outro tipo de movimento do GPA (Grupo Pão de Açúcar), a parceira com os pequenos. Os pequenos mercados de bairro passam a comprar, prioritariamente, com o GPA e com isso podem usar a marca “Aliado CompreBem” que foi reativada pelo GPA com este objetivo e também para ser uma rede secundária do grupo.
Teoricamente os dois lados ganham, na prática as grandes redes sempre ocupam os espaços do “mercado”, e o modelo continua sendo a concentração do setor em poucos players.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s